Cachoeiro-ES,

Geral


Mentira no currículo elimina 75% dos candidatos a emprego

Campos de experiência de trabalho, qualificações e habilidades técnicas são os que mais apresentam informações falsas

11.10.2017

 
Foto: Reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Experiência de trabalho, escolaridade, habilidades técnicas e idiomas. Essas são as mentiras mais comuns contadas por candidatos a uma vaga de emprego nos currículos.

De acordo com pesquisa feita pela Robert Half, empresa de recrutamento e seleção, três em cada quatro empresas no Brasil já eliminaram candidatos porque encontraram mentiras no currículo.

O estudo apontou que 75% dos 303 diretores brasileiros entrevistados já excluíram candidatos de uma seleção após detectarem dados supervalorizados ou omitidos nos documentos. A pesquisa foi concluída em julho deste ano. O resultado serve como um alerta para aqueles que usam a mentira para atrair a atenção dos recrutadores.

A gerente de divisão da Robert Half, Isis Borge, avalia que há casos em que a mentira é pega durante as entrevistas, quando o recrutador detecta inconsistência nas informações, pede mais detalhes para o candidato e o profissional não consegue responder as dúvidas de maneira clara.

“Em outros momentos a mentira é descoberta quando o recrutador liga para antigos empregadores, pares de trabalho ou instituições de ensino para checar as informações apresentadas no currículo. De qualquer forma, é importante ter em mente que, em geral, as empresas checam as informações”, ressalta.

A executiva também observa que em geral, as pessoas supervalorizam informações no currículo como estratégia para se destacar entre os candidatos para uma vaga. “Essa atitude esconde um ponto de atenção: ao mentir no currículo o profissional sem perceber está admitindo que carece de qualificações”, avalia.

A psicóloga Maria Rita Sales Régis diz que durante a entrevista o recrutados costuma chegar a coerência do que está escrito no currículo e o que é dito pelo candidato.

“Motivos da demissão, da saída da empresa, mudança de estado e formação são os pontos onde estão as maiores incoerência. Nestes casos, o candidato é eliminado do processo seletivo”, ressalta.

ANÁLISE

Bruna Castilho, consultora de RH da Rhopen

"O ponto de partida é o conteúdo que este candidato tem, ou seja, qual foi o seu papel na implantação de um determinado projeto, quanto tempo levou, quem foram os envolvidos, entre outros pontos. Isso tudo serve para avaliar a consistência dessa participação. Outro ponto onde os candidatos mais mentem no currículo é sobre a escolaridade. Um exemplo é quando diz que concluiu o ensino médio e depois ele diz que ainda não pegou o diploma ou que vai entregar depois. Quando o recrutador descobre esse tipo de coisa o profissional entra para lista negra. Não revelar determinadas coisas também é uma forma de mentira. Esse é o caso de não deixar claro qual foi o motivo de desligamento da empresa anterior, ele diz que saiu porque não se adaptou e na verdade foi demitido." 

MAIORES MENTIRAS

Experiência de Trabalho: 56%

Ensino/Graduação: 46%

Habilidades Técnicas: 44%

Idiomas: 39%

Tarefas de trabalhos anteriores: 35%

Habilidades de liderança: 27%

Estágios: 26%

Habilidades em gerenciamento de projetos: 18%

Salários anteriores: 16%

Outros: 1%

PAÍSES ONDE PROFISSIONAIS MAIS MENTEM

Chile: 80%

Emirados Árabes: 79%

Brasil/ Alemanha: 75%

Bélgica: 74%

Holanda: 71%

Austrália: Suíça 68%

Reino Unido: 62%

França: 47%

Fonte: Robert Half

fonte http://www.gazetaonline.com.br

 

 

 

 

 

 

Comentários


Atenas Notícias

© 2016 Atenas Notícias. Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.