Cachoeiro-ES,

Política


Congresso Nacional é reprovado por 60% da população, diz Datafolha

Levantamento é feito desde 1993, ano do escândalo dos "Anões do Orçamento"

07.12.2017

 
 
Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo/AE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A rejeição ao trabalho de deputados e senadores do Congresso Nacional atingiu o recorde histórico de 60%, segundo pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nesta quarta-feira. Seis em cada dez brasileiros consideram ruim ou péssimo o trabalho dos parlamentares em Brasília, aponta o levantamento publicado pelo jornal "Folha de S.Paulo".

A aprovação dos 513 deputados e 81 senadores também atingiu o menor índice desde que o instituto começou a fazer o levantamento, em 1993. A porcentagem de pessoas que classifica o trabalho dos congressistas como ótimo ou bom caiu para 5% na pesquisa desta terça-feira. Os demais 31% dos entrevistados classificaram o trabalho dos deputados e senadores como regular.

Em 1993, a avaliação dos políticos foi afetada pelo escândalo que ficou conhecido como "Anões do Orçamento", esquema formado por políticos que desviavam recursos públicos. Em setembro daquele ano, 56% da população classificou o trabalho dos deputados e senadores como ruim ou péssimo, 30% como regular e 7% como ótimo ou bom — índices próximos aos registrados nesta quarta-feira.

Os números de agora oscilaram negativamente em relação aos dois últimos levantamentos, realizados em dezembro de 2016 e abril de 2017. Segundo o Datafolha, nessas duas pesquisas a rejeição aos políticos foi de 58%, e a aprovação ficou em 7%.

Historicamente, o índice de pessoas que acha o trabalho do Congresso ruim ou péssimo supera o daquelas que o consideram ótimo ou bom.

Nos últimos 25 anos, período em que avaliação foi feita, apenas no final do primeiro ano de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em dezembro de 2003, o Datafolha constatou que a satisfação do eleitorado com o Congresso superou a avaliação negativa. Em dezembro de 2003, 24% das pessoas achavam que o trabalho dos parlamentares era ótimo ou bom, enquanto 22% o classificavam como ruim ou péssimo.

DIFERENÇAS POR PERFIL

O levantamento indica que a reprovação ao trabalho de deputados e senadores alcança números ainda maiores em segmentos específicos. Entre eles os mais ricos (74%), os com ensino superior (75%), eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (68%) e os que reprovam a gestão de Michel Temer (69%).

A avaliação melhora um pouco quando observada entre aqueles com ensino fundamental (52%), os de religião evangélica pentecostal (51%), os que têm o PMDB como partido de preferência (42%) e os que avaliam positivamente o governo Temer (37%).

O Datafolha ouviu 2.765 entrevistados entre os dias 29 e 30 de novembro.

fonte https://www.gazetaonline.com.br

 

 

 

 

 

 

Comentários


Atenas Notícias

© 2016 Atenas Notícias. Todos os direitos reservados.

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.