Home    Colunista    Ilauro de Oliveira

Geovane Meneguelle, a terceira via em Anchieta

Por Ilauro de Oliveira

14.03.2019

Quem anda com o passe valorizado no mercado político de Anchieta é o vereador Geovane Meneguelle (PSD). Como informações de bastidores dão conta de que ele não permanecerá na sua sigla, outros partidos tentam atraí-lo com objetivo de sedimentar sua pré-candidatura à prefeitura.

O convite mais recente aconteceu na sessão desta semana. O vereador Beto Caliman (DEM) estendeu o tapete vermelho para Meneguelle. Antes disso o PP e o Rede também o fizeram. O problema dele no PSD é que  o seu partido compõe a base do prefeito Fabrício Petri (PMDB), que deve disputar a reeleição.

Seja para onde for, hoje Meneguelle surge como o terceiro nome na disputa de 2020. Além do próprio prefeito, que a rigor faz um bom trabalho, apesar da queda abrupta e colossal na receita do município, há ainda o ex-prefeito Marquinhos Assad (PSL), cujo potencial político não pode ser desprezado.

Nesse contexto, as dificuldades de Meneguelle se consolidar como a terceira via são claras. Para tanto, o vereador, que sempre foi bem relacionado com o PSB do governador Renato Casagrande, vai buscar ainda mais essa aproximação, objetivando colar sua imagem no capital político do Governo do Estado.

E essa estratégia é o principal entrave para que Meneguelle aceite o convite do DEM. No Democratas o vereador teria que se associar ao casal Ferraço – Theodorico e Norma -, que hoje não vive uma lua de mel com Casagrande. No caso de Theodorico então, a relação é pra lá de ruim, é péssima.

Entrar no DEM é afastar-se do governador, e Meneguelle sabe disso. Por isso esquivou-se e agradeceu o convite. Ele deve mesmo ouvir Casagrande antes de escolher o seu futuro, afinal ambos se falam há muito tempo e são considerados aliados.

Como está escrito, não é fácil suplantar Fabrício Petri e Marquinhos Assad, que saem nessa pré-temporada eleitoral como favoritos em Anchieta, porém não se pode dizer que Meneguele é peso morto no processo vindouro. A história política dele fala por si.

O filho de dona Nária Sandra e do seu José Pereira foi o vereador mais jovem da cidade em 2008, com mais de 600 votos. Formado em Administração de Empresas, especializou-se em gestão pública, como se já vislumbrasse um dia tentar chegar à prefeitura. Em 2012 foi reeleito com 1.010 votos. E em 2016, novamente reeleito com 1.037 votos.

Ainda há um bom tempo para escolher seu futuro partido, caso opte mesmo por uma pré-candidatura à Prefeitura de Anchieta. Por isso hoje o mercado político local observa de perto os passos de Geovane Meneguelle, pois trata-se, sem dúvida, de um nome que não pode ser desconsiderado no pleito futuro.

********************************************************************

Em meio a essa trajetória municipal, Meneguele aventurou-se a deputado estadual em 2014, obtendo 5.739 votos. Só como comparativo. Ano passado o ex-prefeito Marquinhos Assad obteve 6.652 votos disputando o mesmo cargo.

**********************************************************************

Timoneiro nunca fui / Que eu não sou de velejar / O leme da minha vida / Deus é quem faz governar / E quando alguém me pergunta / Como se faz pra nadar / Explico que eu não navego / Quem me navega é o mar” – Timoneiro (Paulinho da Viola)

 

 

Comentários


Ilauro de Oliveira

ilauro01@gmail.com

 

 

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web