Home    Colunista    Ilauro de Oliveira

Sem Ferraço, grupo de Itapemirim trabalha nome contra Dr. Thiago

Por Ilauro de Oliveira

20.09.2019

Pesquisa eleitoral feita há algum tempo para consumo interno já mostrava que o prefeito interino de Itapemirim, Dr. Thiago Peçanha (PSDB), só é imbatível no facebook, onde maioria absoluta de seguidores é chapa branca. Em síntese: são funcionários comissionados.

Esse cenário animador para lideranças que se opõem ao projeto atual, porque que sentiram traídas pelo prefeito interino e pelos seus familiares que orbitam pelas hastes do poder municipal,  ficou mais favorável ainda com a saída do grupo de Theodorico Ferraço (DEM) do município.

A transferência do domicilio eleitoral de Norma Ayub (DEM) para Marataízes é o fator novo da política itapemirinense e a catapulta que faltava para alavancar de vez o desejo de muitos em construir um nome para derrotar o projeto atual.

Norma candidata atrapalhava porque três candidaturas em tese favoreciam ao poder da máquina. Mas quando ela anuncia sua saída do município o ambiente se posiciona para um duelo de apenas duas forças, polarizando o poder atual contra os que querem uma cidade com números mais transparentes e com menos acirramento entre os entes institucionais.

A principal crítica de quem se opõe ao projeto thiaguista e se sentem traídos por ele é que o prefeito gasta o dinheiro público desenfreadamente sem se preocupar com o futuro da cidade. Quando os royalties acabar o que fica? E o pior: com pouca transparência.   

Nova pesquisa deve ser feita nos próximos dias para medir um cenário já sem a Norma, polarizando o prefeito atual com alguns nomes que devem ser testados.

Mais que isso. A qualitativa deve indicar os pontos fracos e fortes, sinalizando a construção de um documento que servirá para elaboração de um plano de governo visando 2021/2014.

Concomitante a essa estratégia, o grupo aposta ainda em problemas vastos do prefeito interino junto a órgãos de controle das finanças públicas. Apostam que bastará uma olhada rápida nos números do orçamento municipal e nos gastos públicos, considerando os custos das obras e dos contratos de prestação de serviços, para que o interino tenha o mesmo destino de Dr. Luciano de Paiva. Ou seja, o afastamento da prefeitura.

Dentro dessa perspectiva de problemas em esferas estaduais, soma-se ainda, segundo um interlocutor desse grupo de Itapemirim, a possibilidade de um escândalo em proporções nacionais. Escândalo que viria de dentro do mar. Um verdadeiro elefante branco sobre as águas de Itaipava e que já consumiu quase o dobro do valor inicial.

A aposta é que quando os órgãos de controle das finanças públicas tiverem os números totais do investimento no terminal pesqueiro e todas as nuances da obra vai faltar explicação e sobrar problemas.

De fato, o terminal pesqueiro é uma ilha cercada de críticas e denúncias por todos os lados.  Críticas que vão desde os gastos à demora na obra. Enquanto os vereadores de Itapemirim assistem em berço esplêndido a tudo isso, esse grupo aposta que os órgãos controladores são mais atentos.

Trocando em miúdos, seria isso. Uma somatória de investidas contra o prefeito interino está por acontecer de agora até o ano que vem. A eleição começa agora com o prefeito já se achando eleito. Enquanto isso o grupo que se opõe ao projeto atual vai atuar em várias frentes, e a principal delas será a elaboração de um projeto de desenvolvimento para Itapemirim. Projeto que vai além de simplesmente gastar o que se tem no cofre, sem se preocupar com o futuro.

A saída definitiva do grupo ferracista de Itapemirim serviu para separar o joio do trigo. Quando estavam lá, os ferracistas se confundiam com os nativos gerando uma dúvida de quem era quem. Agora não. Agora são legítimos itapemirinenses que vão começar a construir um projeto contra.

E aí a retórica do “sai pra lá coronel” e “sai pra lá forasteiros” não vai colar. Será necessário mais que retórica. Será necessário mostrar que quem quiser estar no poder terá de construir um projeto de desenvolvimento com respeito ao dinheiro público e à transparência.

Será a disputa de Itapemirim contra Itapemirim, onde prevalecerá a melhor estratégia de disputa e principalmente a melhor estratégia de governo.

E com um detalhe crucial. Dr. Thiago só está no poder por causa de um outro doutor. E ele não é o outro. Pode até se achar, mas está distante léguas.  

 

 

Comentários


Ilauro de Oliveira

ilauro01@gmail.com

 

 

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web