Mudança de regra

Aposentadoria tem novo cálculo a partir desta segunda-feira

. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.

Por | 31.12.2018

Agência Brasil  

Foto: Valter Camponato

O cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição mudou hoje (31), quando foi acionada uma regra implementada por lei em 2015. A regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.

De acordo com a fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição era de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres era de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisaria ter pelo menos 55 anos para se aposentar.

A partir de hoje, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026.

O pedido de aposentadoria pode ser solicitado pelo número 135 ou pelo site do INSS.

Fórmula

A regra de aposentadoria é fixada pela Lei 13.183/2015. Nos próximos anos, a soma voltará a aumentar, sempre em um ano. A partir de 31 de dezembro de 2020, passará a ser 87/97; de 31 de dezembro de 2022, 88/98; de 31 de dezembro de 2024, 89/99; e, em 31 de dezembro de 2026 chegará à soma final de 90/100.

Além de se aposentar por essa regra, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres, independente da idade. Nesses casos, no entanto, poderá ser aplicado o chamado fator previdenciário que, na prática, reduz o valor da aposentadoria de quem se aposenta cedo.

 

 

Comentários Facebook


Mais Brasil

Exigência de simulador para obter CNH deixa de valer

Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 90 milhões

Mais 25 frigoríficos são autorizados a exportar para a China

Lotofácil da Independência tem 33 apostas ganhadoras 

Mais de 1,5 mil motoristas de aplicativos já são microempreendedores

ANTT suspende resolução com novas regras para cálculo de frete mínimo

Governo Bolsonaro vai instalar 1 mil radares em rodovias federais, diz ministro

Seis em cada dez brasileiros dizem que reforma da Previdência é necessária, revela pesquisa da CNI

Após reunião com governo, caminhoneiros descartam paralisação

Aposentadoria tem novo cálculo a partir desta segunda-feira

Dependência econômica e fé se misturam em Abadiânia, em Goiás

INSS: espera por perícia médica subiu de 20 para 89 dias

Repórter é barrado em coletiva da Samarco: "eles têm medo das perguntas"

Caiu 36% o número de mortes de crianças no trânsito em dez anos

FGTS e redução da maioridade penal terão prioridade na Câmara

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web