Mais um capítulo!

Com Câmara fechada, sessão extraordinária é suspensa em Itapemirim

Decisão deve acirrar os ânimos entre os vereadores e o presidente da Casa

Por | 25.01.2019

Ilauro Oliveira

O embate entre o presidente da Câmara de Itapemirim, Mariel Delfino Amaro (PC do B), e um grupo de vereadores ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (25). A sessão extraordinária convocada para redefinir a estrutura administrativa e ampliar os cortes no orçamento da Casa foi suspensa.

A reunião foi pedida pelos 10 vereadores na última quarta-feira, um dia após o Diário Oficial trazer 31 exonerações de servidores comissionados, entre eles 22 assessores lotados nos gabinetes e que atendiam diretamente aos edis.

Sob o argumento de que as medidas adotadas pelo presidente eram tímidas e não representariam um valor significativo no corte orçamentário, os vereadores desenharam uma nova proposta reduzindo ainda mais os gastos e que seria apresentada e votada nesta sexta-feira. Porém, isso não aconteceu.

A suspensão da sessão apanhou o grupo de surpresa. O motivo: uma dedetização nas dependências da Câmara Municipal.

Revoltado, um vereador fez contato com o site e chegou a cogitar a possibilidade de um pedido de cassação contra o presidente: “Estamos analisando entrar com esse pedido nos próximos dias”, disse, mas sem mais detalhes.

O vereador argumentou que não tem conhecimento de nenhuma firma fazendo esse trabalho na Casa. “Não temos conhecimento desse contrato. Que firma é essa?”, indagou. Outro argumento levantado pelo vereador foi o fato de não terem sido pedidas as chaves dos gabinetes: “Vão dedetizar o prédio, mas não vão dedetizar os gabinetes?”, questionou novamente.

O site tentou contato com o presidente da Câmara, mas não conseguiu êxito.

     

Proposta

Pelo novo texto que seria apresentado hoje pelos dez vereadores, os salários de todos os assessores seriam reduzidos em R$ 600,00. O salário do procurador geral, que hoje é em torno de R$ 18 mil, passaria para R$ 9,875,43.

O projeto também propunha o fim de gratificações de aniversário a que tem direito os servidores. As gratificações por participação em comissões também seriam reduzidas. Hoje um servidor que participa da comissão de licitação ganha R$ 900,00. Pelo novo texto ele passaria a receber R$ 500,00.

Informações não oficiais levantadas pelo site Atenasnoticias e divulgadas em matéria posterior, mostram que no ano passado a Câmara de Itapemirim, que tem 11 vereadores, trabalhou com cerca de R$ 8,8 milhões, enquanto nesse ano a previsão é de R$ 6,3 milhões. Ou seja, R$ 2,5 milhões a menos. 

 

 

Comentários Facebook


Mais Política

Novas leis pretendem coibir violência contra mulher no ES

DEM abre processo de expulsão contra vereador aliado de Ferraço e Norma em Itapemirim

Possível retirada do DNPM do ES mobiliza deputados capixabas

Divisão do pré-sal deve ser votada nesta quarta na Câmara, diz líder no Senado

Em resposta a jornal, parlamentares rechaçam prejudicar ambiente de negócios do Estado

Moro diz não ver problema com fiscalização de ações policiais

Mário Louzada e o novo ciclo político-administrativo para Vargem Alta

Bolsonaro critica medida do prefeito Juninho, de Cariacica, e ameaça tirar Força Nacional; Veja o vídeo

Deputados aprovam mudanças na CNH Social

Deputado do ES pede prisão de presidente da Renova

Por unanimidade, Câmara de Cachoeiro aprova novos planos de cargos para servidores

Paulinho Miranda assume Secretaria de Obras e Márcia vai para o Governo

Corregedoria da Assembleia dá 10 dias para defesa de Capitão Assumção

Deputados capixabas criticam falta de duplicação na BR 101

Projeto propõe isenção de ICMS para artesanato capixaba

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web