Home Saúde

Santa Casa Cachoeiro faz campanha para reforçar estoque de sangue no carnaval

A campanha vai durar do dia 11/02 a 1º/03 e visa abastecer o estoque para atender a demanda do feriado de carnaval.

Por | 12.02.2019

Começou nesta segunda-feira, 11, a campanha dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia Cachoeiro em prol do Banco de Sangue do hospital.

Organizada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), a campanha foi dividida em duas etapas. Uma interna e outra externa.

A interna visa incentivar os funcionários, por conhecerem a realidade e a necessidade que o sangue tem para os pacientes do hospital. Para aumentar ainda mais o incentivo o colaborador que trouxer o maior número de doadores vai receber um prêmio.

Já para o público externo, a Santa Casa disponibilizará durante o tempo da campanha, duas vagas no estacionamento enquanto eles realizam a doação.

A campanha vai durar do dia 11/02 a 1º/03 e visa abastecer o estoque para atender a demanda do feriado de carnaval.

Para marcar o início do projeto, nesta segunda-feira, 11, aconteceu uma palestra com a enfermeira supervisora do banco de sangue Cintia Pimenta, que abordou a importância do banco de sangue.

Segundo ela, são três etapas que constituem a doação de sangue.

“Todo o processo dura aproximadamente 35 minutos e são três etapas: cadastro e triagem hematológica (avaliação da taxa de hematócrito e sinais vitais), triagem clínica (entrevista detalhada sobre hábitos e fatores de risco) e coleta do sangue (retirada em torno de 450 ml)”.

Homens podem voltar a doar após 60 dias, entretanto, não podem exceder quatro doações ao ano, já as mulheres é recomendável um intervalo de 90 dias entre uma doação e outra, desde que, não ultrapasse três doações ao ano.

A Santa Casa é referência em urgência e emergência, por isso, necessita de um estoque grande para atender a demanda diária.

Ainda segundo Cintia, em média a Santa Casa recebe uma doação mensal de 450 bolsas, porém, as transfusões realizadas no hospital ultrapassam 500 unidades/mês.

 “Nossa conta não fecha, sempre temos mais pacientes precisando de sangue do que doações, por isso, muitas vezes precisamos pedir emprestado em outros hospitais”.

Só Cachoeiro de Itapemirim possui cerca de 200 mil habitantes, entretanto, nosso cadastro de doadores possui apenas oito mil doadores.

“A doação de sangue não gera danos à saúde, ao contrário, salva vidas. No Brasil, apenas 1% da população realiza doações periódicas, e não faltaria sangue se cada um fizesse sua parte e doasse regularmente. Afinal, nunca se sabe quando precisaremos também”, conclui Cintia.

 

 

Comentários Facebook


Mais Saúde

Programa de atendimento integral ao idoso da Unimed Sul Capixaba completa um ano

Faculdade Multivix firma parceria com Iases para atendimento odontológico de socioeducandos

Mitos e verdades sobre o Aedes aegypti

Médica dá dicas para uma boa noite de sono

Mais de 2 mil capixabas fazem tratamento contra doença renal crônica

Obras no novo Hospital Unimed Sul seguem em ritmo acelerado

Hospitais filantrópicos do ES pedem reajuste da tabela do SUS

Saúde debate serviços de hospitais filantrópicos

Superbactéria circulou no Brasil antes de ser descrita pela China

Unimed Sul cria Centro de Estudos para educação continuada e desenvolvimento das atividades científicas

São Joaquim recebe ação itinerante com consultas e exames

Pesquisa: 5,6 milhões de brasileiras não vão ao ginecologista

Hospital Unimed Sul registra baixos índices de infecção hospitalar, segundo Anaph e Anvisa

Cachoeiro investiu R$ 44 milhões em saúde pública em 2018

Santa Casa Cachoeiro faz campanha para reforçar estoque de sangue no carnaval

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web