Home Saúde

Hospital Unimed Sul registra baixos índices de infecção hospitalar, segundo Anaph e Anvisa

As tecnologias têm sido ferramentas eficazes no combate de infecções hospitalares

Por | 14.02.2019

Foto: Ilauro Oliveira

O Hospital Unimed Sul Capixaba apresenta um dos melhores índices de infecção hospitalar quando comparado aos dados da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Predominantemente cirúrgico, a unidade registrou em 2018 taxas de infecção hospitalar geral de 2,15%, tida como uma das mais baixas.

A unidade apresenta índices pequenos de indicadores como Infecção Associada à Cateter (IAC), Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV) e Infecção de Sítio Cirúrgico em Cirurgia Limpa, que apresentaram percentual abaixo da média registrada entre os hospitais do Espírito Santo.

Atualmente, o termo infecção hospitalar tem sido substituído por Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS), abrangendo não só a infecção adquirida no hospital, mas também aquela relacionada a procedimentos feitos em ambulatório, durante cuidados assistenciais domiciliares e à infecção ocupacional adquirida por profissionais de saúde. 

A coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), Dra. Andressa Monteiro Braconi Grilo, explica que, ao se falar de infecção hospitalar, é necessário entender que as presenças de comorbidades, doenças crônicas, idades extremas e escore de gravidade do paciente, aumentam o risco de desenvolvimento de infecção durante a internação.

Esses fatores de risco do paciente, associados a procedimentos invasivos, como cirurgias, introdução de cateteres, ventilação mecânica, entre outras, e o prolongamento no tempo de internação, aumentam de forma expressiva este risco. Segundo a médica, estudos relatam que 70% a 80% das IRAS são decorrentes a esses fatores. No registro de infecção tratadas no Hospital Unimed Sul, 90% são de Infecção Comunitária – constatada ou em incubação no ato da admissão do paciente.

Sobre os bons índices apresentados pelo Hospital Unimed Sul, a coordenadora destaca que as medidas de prevenção adotadas pela unidade refletiram positivamente nos indicadores. “Nosso índice de Infecção Associada à Cateter foi de 1,8% em 2018. Para se ter uma ideia, a percentagem média em 2017 nos hospitais do Estado ficou em 4,25%, e em 2,84% entre os associados à Anaph”.

O mesmo ocorreu em casos de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica, que chegou a 4,7% no Hospital Unimed Sul em 2018, bem abaixo dos 6,52% registrados nos hospitais do Estado e dos 5,21% apresentados pelos hospitais associados à Anaph em 2017. “São várias as práticas adotadas para a prevenção das infecções. Temos protocolos e monitoramentos para a higiene das mãos, Programa de Gerenciamento do Uso de Antimicrobianos, vigilância após a alta hospitalar, monitoramento da satisfação do cliente, controle e prevenção da disseminação de microrganismos multirresistentes, protocolo de cirurgia segura, entre muitos outros”, relata a Dra. Andressa Grilo.

Para atuar de maneira preventiva, o Hospital Unimed também possui uma equipe exclusiva para o monitoramento, planejamento e elaboração de ações de prevenção das Infecções Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS). O grupo promove ações voltadas à vigilância epidemiológica, doenças de notificação compulsória, treinamentos com equipe, elaboração de protocolos, normas, rotinas e auditorias internas, além de visitas técnicas aos setores para monitoramento das medidas de prevenção. A CCIH é formada por médicos, enfermeira especialista em Gestão e Controle de Infecção, bioquímico, farmacêutico e gerentes administrativos. 

 Tecnologias auxiliam no combate à infecção hospitalar

As tecnologias têm sido ferramentas eficazes no combate de infecções hospitalares. Segundo o diretor de Recursos Próprios da Unimed Sul Capixaba, Dr. Gediel Teixeira Xavier, investimentos em cirurgias minimamente invasivas e em equipamentos, como de esterilização e desinfecção na Central de Material Esterializado, foram algumas práticas realizadas pelo Hospital Unimed Sul para a prevenção das IRAS.

Em 2018, o hospital adquiriu mais uma torre de videocirurgia, para ampliar a realização de cirurgias minimamente invasivas e reduzir o tempo de internação e o risco de infecções. A unidade hospitalar também possui um sistema informatizado de busca ativa de IRAS, facilitando a identificação de novos casos e acionamento de medidas de controle. Do mesmo modo, dispõe de sistema informatizado nas UTIs (Epimed) para monitoramento das medidas de prevenção das principais infecções e sistema para rastreabilidade e controle de materiais e instrumentais cirúrgicos na Central de Material Esterilizado.

A preparação e a qualificação das equipes são outras medidas adotadas pelo hospital, com treinamento multidisciplinar para a prevenção de infecções, realização de reuniões científicas com equipe médica, estruturação de processos que garantam a qualidade dos materiais e da assistência, auditorias in loco com foco educativo e realização da Semana Interna de Prevenção e Controle de IRAS.

“Temos sempre o foco na prevenção e promoção de boas práticas assistenciais para reduzir a incidência de infecções, a fim de garantir a segurança e a satisfação dos clientes. Entretanto, é importante compreender que parte das infecções são inerentes à doença e ao quadro do paciente e não necessariamente à instituição hospitalar. Existem situações propícias à ocorrência de infecções, mesmo com atuação adequada da equipe da instituição. Esse ainda é um desafio a ser superado”, finaliza o Dr. Gediel Teixeira Xavier.

 

 

Comentários Facebook


Mais Saúde

Chuva e calor intensos mantêm o Espírito Santo em alerta contra a dengue

Novo hospital Unimed Sul já tem 35% da obra executada

Gestores de Recursos Humanos e lideranças da região sul  conhecem boas práticas da Unimed Sul Capixaba

No ES, mais três pessoas ganham nova chance após doação de órgãos

MP pede investigação de 22 mortes no setor de hemodiálise da Santa Casa de Guaçuí

Vacinação contra gripe já alcança 79% do público-alvo em Cachoeiro

Dia D de combate ao Aedes é programado para o fim deste mês

Gripe já matou 99 pessoas no Brasil; vacinação segue até 31 de maio

Prefeito de Cachoeiro anuncia maior unidade de saúde do Sul do Estado

Mais de 27 mil já receberam vacina contra a gripe em Cachoeiro

Serviços de saúde de Cachoeiro darão suporte na formação de profissionais da área

Dia D contra gripe vai acontecer neste sábado em Venda Nova do Imigrante

Dia D da vacinação contra a gripe será no próximo sábado (4)

ONU: uso excessivo de remédios pode matar 10 milhões ao ano até 2050

Farmácia Central de Cachoeiro mudará de endereço

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web