Programa Nossa Bolsa

Mais de mil alunos começam faculdade com bolsa do Governo do Estado

Os alunos foram recepcionados pelo governador do Estado, Renato Casagrande

Por | 25.03.2019

Foto: Hélio Filho/Secom

 

Muita emoção, empolgação e otimismo marcaram a aula inaugural de 2019 do Programa Nossa Bolsa, realizada na manhã desta segunda-feira (25), no Palácio Anchieta, em Vitória. Na última chamada pública, concluída em fevereiro, foram selecionados 1.105 estudantes que fizeram o Ensino Médio em escolas públicas capixabas ou em escolas particulares na condição de bolsista. Eles vão iniciar o curso superior em faculdades particulares presentes em 16 cidades do Estado.

Os alunos foram recepcionados pelo governador do Estado, Renato Casagrande, que classificou o programa como um exemplo de políticas públicas eficiente. “A educação, além de ser o melhor caminho, é o mais curto para que a gente possa ter oportunidades. Minha vida pessoal mostra como a educação foi importante para o que estou fazendo no Estado do Espírito Santo. Tenho certeza que essa juventude, esses mais de 1,1 mil alunos, encontrará na educação o caminho para que se conquiste ainda mais oportunidades”, afirmou.

O Nossa Bolsa é promovido pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). A grande maioria das bolsas cobre100% da mensalidade em cursos presenciais, mas o programa também oferece bolsas parciais de 50%, além daquelas voltadas à graduação a distância. Nesse processo seletivo, o Nossa Bolsa contempla estudantes de 63 municípios capixabas, que começam a estudar em 33 instituições de Ensino Superior do Estado.

“A qualificação da nossa juventude é o caminho para que a sociedade seja melhor e que a gente possa reduzir a violência, possa distribuir riqueza e renda. Como governador fico feliz em estar dando essa oportunidade e participando desse momento importante em suas vidas. Políticas públicas eficientes como o Nossa Bolsa precisam ter continuidade”, destacou Casagrande.

Os participantes do evento também puderam conferir uma palestra ministrada pela professora e psicanalista Margarida Eugênia com o tema “Sou universitário. E agora?”. Ela abordou os desafios, possibilidades e o que se espera de alguém que acaba de entrar no Ensino Superior.

Sonhos realizados

Bastante emocionada, a estudante Gecyanna Araújo contou um pouco sobre seu percurso e as dificuldades que enfrentou até entrar, finalmente, na faculdade que pretendia: "Eu queria ser cientista desde pequeninha e estou correndo atrás para realizar este sonho. Há três anos, estou decidida a entrar nesse curso e batalhei muito até conquistar a bolsa. A mensalidade é muito cara e fora da minha realidade, já que não posso pagar uma faculdade com o valor que ganho no trabalho. Essa é a importância do Nossa Bolsa: dar oportunidade para quem precisa", afirmou. Ela ingressa neste semestre no curso de Biomedicina da Faculdade Pio XII, em Cariacica.

“O Nossa Bolsa permite o ingresso das pessoas que querem fazer o Ensino Superior com bolsas pagas pelo Governo do Estado até a conclusão do curso escolhido. As universidades federais já possuem programas de cotas, que permitem a inserção de mais cidadãos, mas ainda existem muitos outros capixabas que não conseguem ingressar nessas universidades. E o Nossa Bolsa consegue dar mais oportunidades a esses capixabas”, reforçou a secretária da Secti, Cristina Engel.

O diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello Arantes, reiterou a importância de iniciativas como o Nossa Bolsa para a promoção do desenvolvimento social, tema importante para a gestão atual. "O combate à desigualdade é uma missão assumida pelo governador Renato Casagrande e sua equipe. Desde quando estava escolhendo os secretários, ele já deixava clara a importância que daria para fortalecer iniciativas como o Nossa Bolsa. Aproveitamos o momento também para confirmar os investimentos e a ampliação do programa, mostrando também as modalidades mais recentes de bolsas, que são as de mestrado e de iniciação científica”, afirmou.

Entre os 11 primeiros selecionados na primeira chamada do Mestrado Nossa Bolsa está Milena Nascimento do Rosário. Ela conquistou uma vaga de Graduação pelo Nossa Bolsa para cursar Psicologia na Faesa e, após concluir a faculdade, decidiu não parar os estudos. Atualmente, está inscrita no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Humanidades pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes).

“O Nossa Bolsa foi essencial para minha formação porque não teria condições de pagar a faculdade. Até haveria a possibilidade de entrar em uma universidade federal, mas não poderia trabalhar por causa do horário das aulas durante os cinco anos de curso. Por isso, minha salvação foi a bolsa que me permitiu essa dupla possibilidade. Tive uma ótima formação, o que me deu muita base para, agora, encarar um curso de mestrado”.

Mais dados sobre o Nossa Bolsa:

- 2.705 alunos atualmente matriculados em todo o Espírito Santo, incluindo os selecionados em 2019
- 71 municípios possuem alunos Nossa Bolsa
- 38 instituições de ensino superior envolvidas no programa
- 846 concluíram o curso em 2018

Os requisitos para participação do Nossa Bolsa são:

  1. Ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem);
  1. Ter cursado todo o Ensino Médio em escola pública localizada no Espírito Santo;
  1. Ter concluído curso técnico em um dos Centros Estaduais de Educação Técnica (CEETs) no Espírito Santo;
  1. Ter cursado completamente o Ensino Médio em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  1. Ter cursado Ensino Médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral;
  1. Não ter concluído qualquer curso de graduação.

 

 

Comentários Facebook


Mais Educação

Escolas públicas de ensino médio se destacam no Enem por boas práticas

Como escolher a melhor escola? Entenda os métodos de ensino no Brasil

Estudantes da rede municipal aprenderão Língua Brasileira de Sinais

Investimentos na infraestrutura de escolas municipais somam R$ 13 milhões

Estudante de Marechal Floriano é selecionado para ‘Parlamento Jovem Brasileiro’

Alunos da Escola Canadense Maple Bear recebem aula sobre acessibilidade

Professores de Cachoeiro terão curso sobre educação no trânsito

Governo do Estado irá mapear alunos que estão fora da escola

Obras da Escola Municipal de Marobá devem ser concluídas até janeiro

Alunos de cursos técnicos em Cachoeiro participam de seminário

Enem terá aplicação digital em 2020 em fase piloto

Governo autoriza reforma e ampliação de escola infantil em Mimoso do Sul

Matemática comercial é tema de pesquisa feita por alunos de Conceição do Castelo

Aluna de Itapemirim é premiada na 15ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas OBMEP

Sedu reabre processo seletivo para profissionais do magistério

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web