Viabilidade técnica

Oil Group apresenta estudos para instalação de minirrefinaria em Presidente Kennedy

O grupo atua no país desde 2011, com foco na exploração de petróleo em águas profundas e pretende aplicar investimento da ordem de 250 bilhões de dólares

Por | 17.05.2019

Representantes da Oil Group Exploração e Produção apresentaram à Secretaria Estadual de Desenvolvimento (Sedes) estudos de viabilidade técnica para a criação de refinaria modular junto ao Porto Central, em Presidente Kennedy, na região sul do Espírito Santo. O encontro aconteceu nesta quinta-feira (16).

O grupo atua no país desde 2011, com foco na exploração de petróleo em águas profundas e pretende aplicar investimento da ordem de 250 bilhões de dólares. A capacidade de refino da empresa é de 20 mil barris de petróleo por dia, podendo chegar a 50 mil. O secretário de Desenvolvimento, Heber Resende, explicou que este tipo de empreendimento fortalece a cadeia produtiva do Estado.

“O Espírito Santo tem total interesse em atrair refinarias deste porte. Temos uma expectativa de grande produção no campo de Jubarte após o acordo com a Petrobras. Aliados à outras empresas de exploração, queremos criar um ambiente de negócios cada vez mais propício aos investidores, fortalecendo cada vez mais imagem do Espírito Santo como um estado petroleiro”, destacou.

De acordo com o CEO da Oil Group Exploração e Produção, Fabiano Diagoné, a localização estratégica do Espírito Santo e o equilíbrio financeiro são fatores que favorecem a implantação deste tipo de empreendimento. “Estamos em busca de oportunidades em todo o país. No entanto, consideramos que Espírito Santo está num momento econômico à frente de outros estados, com reconhecido equilíbrio fiscal, além de possuir uma localização muito favorável para a nossa logística. Estamos num momento de estudo de viabilidade, com alguns clientes e fornecedores já identificados. As expectativas são muito boas’, declarou.

Porto Central

O Porto Central é uma joint venture entre o Porto de Roterdã e a TPK Logística, que será construído no porto no município de Presidente Kennedy, no sul do Espírito Santo. Trata-se de complexo industrial-portuário privado de águas profundas, de classe mundial. Ele será um empreendimento de múltiplo propósito e vai fornecer infraestrutura para instalação de vários terminais portuários, gerando na fase de construção cerca de 4.700 empregos diretos. Os investimentos previstos na primeira fase serão da ordem de R$ 3,5 bilhões.

 

 

Comentários Facebook


Mais Economia

Previsão de crescimento econômico aumenta; estimativa de inflação cai

Cachoeiro de Itapemirim se prepara para a Cachoeiro Stone Fair 2019

Petri comemora gestão responsável que garantiu nota A do Tesouro Nacional à Anchieta

Produtoras de Muqui dão exemplo de protagonismo feminino na cafeicultura capixaba

Apesar de receita maior no 1º semestre, secretário da Fazenda pede cautela

Nossocrédito de Marataízes alcança mais de R$ 600 mil aprovados

Empresários de Marataízes marcam presença na 12ª MEC SHOW

Comércio varejista cresce 0,1% em junho; acumulado no ano é 0,6%

Setor de rochas apresenta demandas urgentes para Bancada Federal do ES

Mesmo com autorregulação, uso do cheque especial continua alto

Espírito Santo sai em vantagem com o Programa Novo Mercado de Gás

Renato Casagrande fala sobre desafios da economia em palestra na Findes

Governo do Estado indica Heber Resende para assumir presidência da ES Gás

Aprovação da reforma é apenas o começo, diz presidente da Findes

Exportadores de rochas do ES debatem transição para nova modalidade de despacho de blocos com Alfândega e Coana

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web