Home Política

Fabrício Petri é indicado como coordenador do Conselho da Microrregião Litoral-Sul

O Conselho integra o Plano de Desenvolvimento Regional, iniciativa do Governo do Estado para equilibrar o crescimento do Espírito Santo

Por | 04.06.2019

Foi instituído na semana passada o Conselho Regional de Desenvolvimento do Litoral-Sul, microrregião capixaba que reúne oito municípios: Anchieta, Alfredo Chaves, Iconha, Itapemirim, Piúma, Rio Novo do Sul, Marataízes e Presidente Kennedy. O Conselho integra o Plano de Desenvolvimento Regional, iniciativa do Governo do Estado para equilibrar o crescimento do Espírito Santo. O evento aconteceu na última quinta (30), na Câmara de Vereadores de Anchieta.

Na ocasião, o prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, foi indicado pelos participantes do encontro para atuar como coordenador do Conselho da Microrregião Litoral-Sul. Conforme informações do governo do Estado, esta é a segunda região a ter instituído o mecanismo que organiza a participação dos agentes estratégicos, como setor público, segmento produtivo, academia, organizações sociais e de classe e trabalhadores. A instalação de conselhos regionais acontecerá em mais sete regiões do Estado.

O subsecretário de Desenvolvimento Paulo Menegueli, que coordena o Plano, explicou a importância do Conselho: "Elaboramos um formato participativo, em que parte dos públicos estratégicos as sugestões para a sua região. Subsidiamos o grupo com dados e fomentamos o diálogo e a definição das ações ", disse.

Além da Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes), fazem parte do comitê gestor do Plano, a Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), a Secretaria de Economia e Planejamento (SEP) e o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

O prefeito de Anchieta, Fabrício Petri, elogiou a iniciativa: "Quero parabenizar o Governo do Estado por essa brilhante iniciativa e por se preocupar com o desenvolvimento regional. Assim, podemos nos preocupar não apenas com os munícipes, mas também com a região vizinha. Todos têm que crescer juntos. Temos atividades comuns como turismo, pesca e agricultura. O plano nos ajudará a desenvolver nossas vocações", destacou.

Por meio do Plano de Desenvolvimento Regional, a política de desenvolvimento terá como diretriz o equilíbrio do desenvolvimento em todo Estado, buscando potencializar os arranjos produtivos existentes e gerar novas oportunidades. A ação de governo se orientará pela busca do equilíbrio e contemplará ações bem estruturadas, focadas na busca de investidores capazes de consolidar ou adensar cadeias produtivas já existentes.

 

 

Comentários Facebook


Mais Política

Quintino quer mudança em lei de reclusão de PMs

Iriny Lopes defende indicação de Wylys e Stédile

Fundo Soberano e o de Infraestrutura aprovados

Baixo custo da Assembleia Legislativa do ES contrasta com parlamentos vizinhos

Saída de Manato revolta PSL e deputados dizem que terá consequências negativas para Governo Bolsonaro

Contarato vai à Justiça contra decreto de Bolsonaro que concede 60% de desconto a poluidores

Camilo Cola encontra general Hamilton Mourão, em Brasília

Fabrício Petri é indicado como coordenador do Conselho da Microrregião Litoral-Sul

Dorlei Fontão vai comandar Presidente Kennedy por seis meses

Em chapa única, Estevão Machado é eleito presidente do MDB de Itapemirim

João do Papel pensa em candidatura para ano que vem

Prefeito de Itapemirim chama Ferraço para briga e diz que ele é o grande ator da instabilidade no município

Mais de 2 mil pessoas nas ruas de Itapemirim em apoio a Dr. Thiago Peçanha

Câmara convoca secretário para esclarecer projetos; servidores pedem rapidez na votação

Prefeito de Itapemirim chama Ferraço para briga e diz que ele é o grande ator da instabilidade no município

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web