Abastecimento em Cachoeiro

Rede de água que vai abastecer novo Hospital Unimed fica pronta em até 8 meses

Este serviço para ampliar a rede de abastecimento é condição fundamental para que o novo hospital possa funcionar

Por Ilauro Oliveira | 19.06.2019

A rede de água que vai permitir o abastecimento do novo hospital Unimed Sul Capixaba, no bairro União, fica pronta em até 8 meses. É o que afirmou a este site a BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário de Cachoeiro de Itapemirim.

Pela informação, serão, em média, três meses para que chegue todo o material necessário à expansão da rede. A partir daí, inicia-se o trabalho que terá uma duração de aproximadamente 4 a 5 meses. O prazo teve início na sexta-feira (7) quando o prefeito Victor Coelho (PSB) autorizou as obras de extensão. 

Este serviço para ampliar a rede de abastecimento é condição fundamental para que o novo hospital possa funcionar. Trata-se do maior investimento na área de saúde da região Sul nos últimos anos, com investimentos acima de R$ 72 milhões.

Porém, as obras de extensão da rede de água tratada não servem apenas ao novo empreendimento. As localidades de Timbó, Retiro/Safra, Km 9, Monte Líbano e distrito de Alto Gironda também serão beneficiadas.

A prefeitura investirá R$ 2,4 milhões nos serviços. Serão construídos cerca de 24 quilômetros de redes, levando mais qualidade de vida a, aproximadamente, 1.800 pessoas. Tudo isso somado aos benefícios do novo hospital, que além de fortalecer o atendimento de saúde em toda a região Sul, irá gerar aproximadamente 600 empregos em sua fase inicial de operações.

Atualmente as localidades escolhidas para receberem as redes de água tratada são abastecidas por meio de carros-pipa ou utilizam os mananciais locais. Os recursos a serem investidos na extensão das redes são provenientes da Agersa (Agência Reguladora) e foram repassados ao município.

Para a execução das obras, a prefeitura de Cachoeiro optou pela modalidade de subvenção para investimentos, que desonera o valor orçado pelo prestador de serviços, devido à não-incidência de tributos sobre os custos das obras.

Com isso, foi possível reduzir o orçamento para a construção das redes de água, superior a R$ 4 milhões, em cerca de R$ 2 milhões, de acordo com estudos da Agersa.

 

 

Comentários Facebook


Mais Economia

Governo do Estado indica Heber Resende para assumir presidência da ES Gás

Aprovação da reforma é apenas o começo, diz presidente da Findes

Exportadores de rochas do ES debatem transição para nova modalidade de despacho de blocos com Alfândega e Coana

Banestes lança aplicativo para abertura digital de contas

Pequenas empresas garantem saldo positivo de empregos, mostra Sebrae

Carteira de investimentos para o Espírito Santo chega a R$ 57,3 bilhões

Prefeitura de Cachoeiro antecipa salário de junho dos servidores

Governador sanciona leis que criam Fundo Soberano e Fundo da Infraestrutura

Rede de água que vai abastecer novo Hospital Unimed fica pronta em até 8 meses

Receita paga hoje as restituições do 1º lote do Imposto de Renda

Empreendedores apostam em microfranquias e têm apoio do Bandes

Caixa já renegociou dívida de 125 mil clientes após lançar campanha

Ministro vem ao ES debater desafios da infraestrutura

Cachoeiro avança mais um passo no processo de desburocratização

Banestes lança modalidade de contratação de empréstimo via aplicativo  

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web