cresceu 516%

Produção de conilon cresce 5 vezes em 20 anos

Dado foi apresentado pelo superintendente do Cetcaf aos membros da Comissão de Agricultura

Por | 03.07.2019

 Foto: Ellen Campanharo

 

A produção de café conilon cresceu 516% nos últimos 20 anos, segundo o superintendente do Centro de Desenvolvimento Tecnológico do Café (Cetcaf), Frederico Daher. Ele participou da reunião ordinária da Comissão de Agricultura, nesta terça-feira (2), e apresentou dados referentes à cultura do café e informações sobre o âmbito de atuação da instituição.

Confira fotos da Comissão de Agricultura

Além de destacar o incremento na produção de conilon, o engenheiro agrônomo destacou o crescimento do café arábica – aumento de 347% nos últimos 20 anos – e apresentou dados da cafeicultura como um todo. Em 1992, o Espírito Santo produziu 3,4 milhões de sacas de café (arábica e conilon). Em 2018, foram 12,8 milhões de sacas. São 330 mil capixabas envolvidos no setor cafeeiro. “O café tem a virtude de democratizar a renda. Onde entra o café, entra o bem-estar social”, ressaltou.

Criado há 25 anos para impulsionar e profissionalizar a cafeicultura capixaba, o Cetcaf tem o objetivo de promover o desenvolvimento tecnológico na área, visando à melhoria de qualidade e da produtividade do café, assim como das condições sociais das pessoas envolvidas no sistema. Para isso, a entidade trabalha com capacitações e eventos técnicos, desenvolvimento e difusão de tecnologias e realização de estudos.

Dados

A presidente da Comissão de Agricultura, deputada Janete de Sá (PMN), apresentou mais dados sobre a produção capixaba de conilon. A parlamentar destacou que o Estado tem a maior área plantada e a maior produtividade, equivalente a 72% do total nacional da produção da espécie.

Janete de Sá ainda falou sobre o acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, anunciado na última semana. “Sabemos que o acordo ainda precisa ser aprovado no legislativo unificado da União Europeia e nos legislativos dos países que compõem o Mercosul, mas o nosso conilon terá um grande ganho, pois o café solúvel que, atualmente, é taxado em 9%, está no primeiro grupo de produtos que terão imposto zerado para entrar no bloco dos 28 países europeus”, comentou.

A presidente do colegiado frisou ainda que o Estado tem muito mercado a alcançar. “Do total de 42 bilhões de dólares em produtos exportados para a União Europeia em 2018, o Espírito Santo participou com apenas 1,5 bilhão. Temos muito a crescer ainda e pensar em produtividade e, principalmente, em qualidade dos nossos produtos, pois trata-se de um mercado gigantesco, mas exigente. E é exatamente esse o trabalho que o Cetcaf vem fazendo ao longo de muitos anos”, destacou.

 

 

Comentários Facebook


Mais Agronegócio

Queijo de 650 quilos é destaque de concurso leiteiro em Muniz Freire

Espírito Santo ganha primeira Federação dos Cafés

Produção de conilon cresce 5 vezes em 20 anos

Nova cultivar de café conilon é lançada pelo Incaper

Morador de Anchieta desenvolve máquina para colher pimenta rosa

Incaper lança livro técnico sobre experiências na produção do café conilon

“Produtores de café estão operando em prejuízo”, declara Evair de Melo em audiência pública

 Venda Nova do Imigrante abre inscrições para curso de produção de pupunha

ExpoSul Rural 2019 supera expectativa dos organizadores e movimenta R$ 25 milhões em negócios

Adesão ao Susaf permite que Castelo comercialize seus produtos em todo o Espírito Santo

ExpoSul Rural apresenta tecnologias e inovação para o setor agro

Cachoeiro é a capital capixaba do agronegócio durante a ExpoSul Rural 2019

Com 40 anos de tradição, Coocafé usa Exposul para divulgar sua nova unidade no Espírito Santo

Com novos produtos, o Grupo Aarão do Brasil é presença garantida na Exposul Rural

Drones da Embrageo presentes na ExpoSul Rural 2019

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web