Não Perturbe

Proibição de telemarketing de telefônicas começa nesta terça-feira

As pessoas que não desejarem receber esse tipo de chamada podem incluir seu nome no site criado para a iniciativa, no ar a partir desta terça-feira (16).

Por | 16.07.2019

Agência Brasil 

Entra em vigor nesta terça-feira (16) a lista Não Perturbe para as operadoras de telecomunicações. Os clientes incluídos nesse grupo não poderão ser objeto de ligações de telemarketing de empresas para a venda de serviços, como pacotes de telefonia, acesso à internet e TV paga. A medida foi uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

As pessoas que não desejarem receber esse tipo de chamada podem incluir seu nome no site criado para a iniciativa, no ar a partir desta terça-feira (16).

A lista vai ser única e atingirá as principais empresas do setor: Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo. Essas empresas também deverão, nesse prazo, criar e divulgar amplamente um canal por meio do qual o consumidor possa manifestar o seu desejo de não receber ligações.

Segundo a Anatel, se uma pessoa solicitar a sua inclusão e continuar recebendo ligações de oferta de bens e serviços de telecomunicações, ele pode ligar para o número 1331 e fazer uma reclamação. As sanções podem variar de advertência a multa de até R$ 50 milhões.

Outras medidas

Outra decisão da Anatel é que essas empresas não poderão mais efetuar ligações telefônicas com o objetivo de oferecer seus pacotes ou serviços de telecomunicações para os consumidores que registrarem o número na lista nacional a ser criada.

As companhias vão ter de abrir canais para que seus clientes possam solicitar a inclusão no grupo, que passará a não poder mais receber ligações com ofertas de serviços de telecomunicações. Assim, na prática, as empresas ficam impedidas se oferecer seus produtos e serviços utilizando o telemarketing.

A agência determinou ainda que as áreas técnicas estudem medidas para combater os incômodos gerados por ligações mudas e realizadas por robôs, mesmo as que tenham por objetivo vender serviços de empresas de setores não regulados pela Anatel. Segundo a Anatel, estudos de mercado estimam que pelo menos um terço das ligações indesejadas no Brasil são realizadas com o objetivo de vender serviços de telecomunicações.

Além dessa iniciativa, a Anatel deve discutir novas ações relacionadas à prática do telemarketing. De acordo com o comunicado do órgão, o Conselho Diretor da autoridade solicitou que a área técnica elabore propostas para limitar os abusos nessas chamadas, mesmo que de outros serviços fora da área de telecomunicações.

 

 

Comentários Facebook


Mais Geral

7 maneiras de ter uma vida sexual ativa e melhor

Dia 16 de dezembro Mons. Rômulo Zagotto completa 40 anos de Sacerdócio

Desatenção dos funcionários nas redes sociais é a principal causa de vazamentos de dados em empresas

Homem que alegou ter contraído infecção após tomar injeção teve pedido de indenização negado pela Justiça de Cachoeiro

Depressão: cães e gatos também sofrem com a doença

Cobertura da mídia sobre feminicídio é inapropriada, mostra relatório

MP notifica Sindipostos para cumprimento de requisitos no abastecimento de veículos a gás

Recadastramento de artesãos de Cachoeiro termina na próxima semana

Governo do ES autoriza construção de Centro de Excelência para Pessoas com Deficiência

Cadeirantes do ES apresentam demandas em audiência pública

Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,3 anos

Procon de Cachoeiro dá oito dicas para quem quer aproveitar a Black Friday

Dallagnol é punido com advertência por críticas a ministros do STF

Criador de aves exóticas de Ibatiba será indenizado por causa de apagão

Criador da WWW propõe contrato para "consertar" internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web