ES Gás

Espírito Santo sai em vantagem com o Programa Novo Mercado de Gás

Para o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (FINDES), Léo de Castro, que esteve presente no lançamento do programa, o Espírito Santo saiu na frente

Por | 24.07.2019

O Programa Novo Mercado de Gás, lançado ontem (23) no Palácio do Planalto, em Brasília, traz expectativas de gás 40% mais barato em dois anos, cerca de R$ 10 bilhões em investimentos, além de uma série de ações que vão aumentar a produtividade e a oferta de gás no País.

 “Com a criação da ES Gás saímos na frente. A nova companhia de gás do Espírito Santo já nasce dentro das boas práticas regulatórias. O Espírito Santo é um grande produtor de gás. Estimamos que, nos próximos cinco anos, o Estado receba R$ 10 bilhões em investimentos”, detalha o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (FINDES), Léo de Castro, que esteve presente no lançamento do programa.

Para Léo, a convergência de eventos que culminou com o nascimento da ES Gás ajuda muito o Espírito Santo. “Tudo aconteceu ao mesmo tempo em que o Governo Federal resolveu enfrentar o monopólio e abrir o País para a competitividade mais ampla. Todos os tipos de gás serão impactados”. Vale ressaltar que a FINDES faz parte do conselho da ES Gás, representado por Durval Vieira de Freitas, coordenador do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás da federação. 

Em paralelo com a vinda de investimentos, surgirão novas oportunidades de emprego. “O cenário é muito positivo. Além dos investimentos em gasodutos e ampliação da malha, são esperados o desenvolvimento de térmicas e de terminais portuários. Indústrias de siderurgia, fertilizantes e cerâmica também serão beneficiadas com a implantação do programa”, garante o presidente da FINDES.  

Junto ao Programa Novo Mercado de Gás o governo anuncia a adoção de medidas para a abertura do setor nos Estados. Entre elas estão as boas práticas regulatórias e transparência na metodologia de cálculo tarifário para prestação do serviço de gás canalizado; criação ou manutenção de agência reguladora autônoma; separação entre atividades de comercialização e de prestação de serviços de rede; criação de estrutura tarifária proporcional à utilização dos serviços de distribuição; adoção de princípios regulatórios para os Consumidores Livres, Autoprodutores e Autoimportadores; privatização da concessionária estadual de serviço local de gás canalizado; e adesão a ajustes tributários indispensáveis à abertura do mercado de gás natural.

Pilares

O Governo Federal salienta que o programa tem como pilares principais a promoção da concorrência, harmonização das regulações estaduais e federal do setor, estímulo da integração do setor de gás com os setores elétrico e industrial e a remoção de barreiras tarifárias que impeçam a abertura do mercado e a competição. O plano é potencializar investimentos em infraestrutura de escoamento, processamento, transporte, distribuição de gás natural, assim como aumentar a competição na geração termelétrica a gás e retomar a competitividade da indústria em setores como celulose, fertilizantes, petroquímica, siderurgia, vidro e cerâmica.

O Comitê de Monitoramento da Abertura do Mercado de Gás Natural (CMGN) também foi oficializado durante o lançamento do programa, como instrumento para dar sequência às ações necessárias para a formação de um mercado de gás mais dinâmico e competitivo. O grupo terá integrantes da Casa Civil da Presidência da República e dos Ministérios da Economia, de Minas e Energia, do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

 

 

Comentários Facebook


Mais Economia

Governo libera R$ 7,27 bi do Orçamento com recursos do petróleo

Caixa oferece crédito a caminhoneiros e juros podem ser de 2,29%

Fundesul Presidente Kennedy completa um ano com mais de R$ 4 milhões liberados

Oferta de vagas no comércio para o Natal será a maior em seis anos

Samarco confirma retorno de atividades no próximo ano, diz governador

Cachoeiro ganha lançamento residencial de alto padrão

Com mais serviços, nova Sala do Empreendedor de Cachoeiro será inaugurada no centro

Polo de Floricultura da Região Sul Caparaó próximo de se tornar realidade

Em cinco meses, 350 empresas simples de crédito são criadas no país

Consumidor poderá renegociar dívidas bancárias pela internet até o dia 30 de setembro

Vendas aumentam 12% em quatro dias na Semana do Brasil

Fundesul de Presidente Kennedy já investiu cerca de R$ 3,5 milhões

Sindirochas acompanha o status de demandas do setor junto à Seama e ao IEMA

Anchieta lidera na região com geração de empregos formais

Governo realiza ações voltadas à criação de mariscos e camarões em Piúma

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web