A partir desta segunda-feira (05)

Estado amplia vacinação contra o sarampo para crianças de 6 a 11 meses que forem viajar

Além da ampliação, o Estado continua intensificando a vacinação

Por | 05.08.2019

Diante do aumento dos casos de sarampo na região Sudeste nos últimos meses, em especial no estado de São Paulo, que registrou mais de 630 casos, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ampliará a vacinação para crianças de 6 a 11 meses que forem viajar com os responsáveis para áreas que apresentam surto ativo da doença.

A ampliação é válida a partir desta segunda-feira (05) nas unidades básicas de saúde e deve ser realizada no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para o deslocamento, com uma dose da vacina tríplice viral. A vacina é contraindicada para crianças menores de seis meses.

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, o Espírito Santo está em alerta para a possível entrada de um caso de sarampo e a ampliação da imunização é feita em situação de emergência epidemiológica.

“É uma recomendação do Ministério da Saúde, que visa a proteção desta faixa etária que, diante do cenário epidemiológico, possa reduzir o risco de contaminação em crianças que forem viajar para municípios com circulação ativa do vírus do sarampo. É uma maneira, também, de aumentar a proteção contra a possibilidade de ocorrência de casos dentro do Espírito Santo”, explicou Danielle Grillo.

A coordenadora reforça que a dose da vacina tríplice viral, administrada nessa faixa etária, não será considerada válida para fins do Calendário Nacional de Vacinação da Criança: “Os pais deverão atentar-se para o calendário de vacinação, que tem uma dose da vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses e dose da vacina tetra viral aos 15 meses”, disse. 

Além da ampliação, o Estado continua intensificando a vacinação em parceria com os municípios a fim de atingir a cobertura vacinal adequada e, assim, evitar a reintrodução do vírus do sarampo. Até o momento, o Espírito Santo apresenta a cobertura vacinal de 89,97% para crianças de 1 ano de idade e precisa atingir a taxa de 95%, preconizada pelo Ministério da Saúde.

 

Sarampo

O sarampo é uma doença viral de elevada contagiosidade, cuja transmissão ocorre por meio de secreções nasofaringes, expelidas ao tossir, espirrar e falar. Os principais sintomas são febre, exantema maculopapular (manchas avermelhadas), acompanhados de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite. Casos graves podem levar ao óbito.

A vacina é a única maneira de prevenir a doença e está disponível na rotina das unidades básicas de saúde. 

 Dados do sarampo no Espírito Santo

Até final de julho deste ano, foram notificados 52 casos, com 51 descartados e um está em investigação. No ano passado, o Espírito Santo registrou 67 casos suspeitos, mas todos foram descartados laboratorialmente.

 

 

Comentários Facebook


Mais Saúde

Unimed Sul Capixaba recebe premiação  da Associação Brasileira de Recursos Humanos

Câncer: Inca alerta para sinais e sintomas persistentes em crianças

Pesquisa revela o comportamento digital dos médicos no Brasil

A pedido de Dr. Thiago Peçanha, ex-prefeito de Itapemirim será homenageado em UTI do Hospital Santa Helena

Farmácia Cidadã de Atílio Vivácqua passa a funcionar direto, sem intervalo para almoço

Tabela SUS Capixaba para exames é publicada no Diário Oficial

Dia Mundial de Combate ao Câncer: médicos recomendam atividade física

Moradores afetados por enchente podem se vacinar contra hepatite A em seis locais

Número de mortes pelo coronavírus ultrapassa 300 na China

Casos suspeitos de coronavírus sobem para 12 no Brasil

Centro de Operações Estratégicas elabora plano para conter coronavírus

Regiões de Cachoeiro atingidas por enchente terão vacinação contra hepatite A

Cachoeiro intensifica ações de combate a endemias após enchente

Secretaria de Saúde orienta população sobre cuidados pós-enchente

Prefeito de Itapemirim determina atendimento prioritário à população atingida pela enchente

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web