Córrego dos Monos

Cachoeiro tem a primeira planta de geração de energia solar da BRK Ambiental no Brasil

Entre os benefícios, estão a capacidade de renovação, a não geração de ruído e pouca necessidade de manutenção

Por | 16.09.2019

A unidade de Cachoeiro de Itapemirim foi a primeira concessionária de água e esgoto da BRK Ambiental no País a colocar em funcionamento uma planta de geração de energia solar. A usina fotovoltaica, instalada na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Córrego dos Monos, possui 50 placas, que geram 15,25 kwp (quilowatt pico). Essa quantidade é suficiente para abastecer 23 das 90 instalações de energia ligadas ao sistema de água no município de Cachoeiro, entre macromedidores, reservatórios e unidades de captação, tratamento e distribuição.

A usina fotovoltaica capta a radiação do sol por meio de placas instaladas e a transforma em energia elétrica, sendo uma fonte limpa e renovável. Entre os benefícios, estão a capacidade de renovação, que nunca se esgota, e o baixo impacto ambiental, com a redução da emissão de gases de efeito estufa no meio ambiente. Também não gera ruídos, o que oferece mais conforto aos trabalhadores e moradores do entorno da usina, e exige manutenção mínima.

Com investimento de R$ 100 mil, a planta fotovoltaica da BRK Ambiental possui dois inversores de frequência que injetam a energia produzida no sistema de distribuição da EDP, gerando créditos que são abatidos no montante de energia utilizado pela concessionária. A planta fotovoltaica possui, dentre as suas funcionalidades, o monitoramento remotamente por meio da internet, ou seja, de qualquer lugar do mundo é possível acompanhar os dados operacionais do sistema.

O diretor da BRK Ambiental em Cachoeiro de Itapemirim, Bruno Ravaglia, destacou que a implantação da planta fotovoltaica tem como objetivo promover melhorias contínuas da excelência operacional. “A energia fotovoltaica, além do aspecto da sustentabilidade, permite que a empresa tenha mais segurança e autonomia na gestão dos serviços prestados”, comentou.

Sobre as usinas fotovoltaicas no Brasil

No Brasil, a geração de energia por meio de placas fotovoltaicas vem crescendo, em especial desde 2012, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) publicou resolução normativa estabelecendo a possibilidade de o consumidor (empresa e residência) poder gerar energia e obter desconto na conta. Desde então, passaram a injetar energia na rede e a usar crédito para compensação no sistema de distribuição.

Um levantamento do Instituto de pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que entre 2016 e 2018 a capacidade instalada de energia solar fotovoltaica cresceu de 0,1% para 1,4% na matriz energética no Brasil. A pesquisa estima que em 2027 os ganhos de evidência devem permitir uma economia de 41 TWh (terawatt-hora), quantidade equivalente à soma da porção brasileira da Usina Hidrelétrica (UHE) de Itaipu e da UHE de Xingó, em Alagoas/Sergipe.

 

 

Comentários Facebook


Mais Cidades

Cemitérios recebem manutenção e melhorias para feriado de Finados

Novo Código Sanitário de Cachoeiro entra em vigor

Nossa Senhora Aparecida terá mais opções de linhas de ônibus

Confira serviços já confirmados para 2ª edição do Transforma Cachoeiro

Rua Viva no centro de Anchieta neste fim de semana

Cachoeiro vai passar a emitir a Carteira Nacional do Artesão

Em Cachoeiro, obras para levar água tratada a comunidades do interior avançam

Operação de limpeza de córregos começa pelo bairro Santo Antônio

Cachoeiro ganha centro de referência para pessoas em situação de rua

Prefeitura de Cachoeiro inicia revitalização de praça do bairro Independência

Alto União e Monte Belo recebem obras do Transforma Cachoeiro

Obras do Transforma Cachoeiro no Village da Luz são finalizadas

Cachoeiro inaugura Centro de atendimento a pessoas em situação de rua

Região das praias da Colônia e Areia Preta recebe investimento de quase R$ 2,5 milhões

Além da Cachoeiro, outras três cidades também receberão estações de recarga de veículos elétricos

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web