Noite desta quarta-feira

Projeto que altera Fundo Eleitoral é aprovado na Câmara

Matéria segue para sanção presidencial

Por | 19.09.2019

Por Agência Brasil *  Brasília

O plenário da Câmara votou na noite desta quarta-feira (18) o projeto de lei que altera regras sobre o Fundo Partidário e o fundo eleitoral. O PL havia sido aprovado anteriormente pelos deputados mas sofreu modificações no Senado. Os senadores mantiveram apenas a destinação de recursos ao fundo eleitoral, rejeitando todas as outras alterações feitas pela Câmara. 

O texto aprovado hoje segue agora para a sanção presidencial, com a redação da Câmara dos Deputados, trazendo algumas exclusões propostas pelos senadores.

O relator do texto, deputado Wilson Santiago (PTB-PB),  deu parecer favorável para a exclusão proposta pelos senadores de quatro pontos do PL original. 

Os deputados aprovaram a exclusão dos quatro pontos e mantiveram no projeto a obrigatoriedade de uso do sistema eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a prestação de contas, rejeitaram o trecho que previa a aplicação de multa de 20% sobre montante considerado irregular no julgamento da prestação de contas apenas no caso de dolo, manteve os prazos atuais de prestação de contas por parte dos partidos e excluiu do texto o item que permitia aos partidos corrigirem erros formais e materiais, omissões ou atrasos em sua prestação de contas até o seu julgamento para evitar a rejeição das mesmas.

O projeto aprovado manteve novas situações em que será permitido o uso de recursos do Fundo Partidário. Pelo texto aprovado pelos deputados, o fundo poderá ser usado para serviços de consultoria contábil e advocatícia; pagar juros, multas, débitos eleitorais e demais sanções relacionadas à legislação eleitoral ou partidária; compra ou locação de bens móveis e imóveis, construção de sedes, realização de reformas; e pagamento pelo impulsionamento de conteúdos na internet, incluindo a priorização em resultados de sites de pesquisa.

* Com informações da Agência Câmara

 

 

Comentários Facebook


Mais Política

Crimes cibernéticos aumentam no Espírito Santo

Câmara de Cachoeiro começa implantação da Câmara sem Papel

Deputado quer banir coleira antilatido no ES

Deputados capixabas vão votar projetos a favor de vítimas das chuvas

Câmara de Castelo nomeia primeiro servidor que passou no Concurso Público de 2018

Novo presidente estadual do PSL confirma projeto eleitoral em Cachoeiro

Deputado capixaba quer regras para taxa de esgoto

Sancionada cota para negros e índios em concursos do Espírito Santo

Contarato pede reação a ataques contra indígenas

Em vídeo, Bolsonaro diz que Implementar juiz de garantias é difícil

Senado deve votar Plano Mais Brasil nos primeiros meses de 2020

Proposta de taxar seguro-desemprego não deve avançar no Congresso

Presidente da Câmara de Marataízes faz balanço positivo de 2019 e fecha ano com pacotão de projetos

Reurbanização da orla de Marataízes será entregue à população neste sábado, mas sem palanque oficial

Câmara de Itapemirim não paga 13º aos servidores e vereador Patinho quer punir responsáveis

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web