Números da saúde

Câncer de mama é a principal causa de óbitos por câncer em mulheres no ES

Estimativas do relatório do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que o Espírito Santo terá, para o biênio de 2018-2019, 1.130 novos casos de câncer de mama feminino.

Por | 02.10.2019

Outubro é o mês dedicado à conscientização para o controle do câncer de mama com o objetivo de compartilhar informações sobre a doença, contribuindo para a redução da mortalidade. No Espírito Santo, o câncer de mama feminino é a principal causa de óbitos por câncer. Entre as dez principais doenças, é a sexta que mais matou as mulheres capixabas nos últimos quatro anos, ficando atrás de infarto agudo do miocárdio, pneumonia, diabetes, Alzheimer e doença cardíaca hipertensiva.

 

Segundo dados do Sistema de Informação de Mortalidade da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), de 2015 a agosto de 2019 foram totalizados 1.449 óbitos por câncer de mama. Ainda com dados preliminares, em 2018 foram registrados 338 óbitos e em 2019, de janeiro a agosto, 217 mulheres morreram em decorrência da doença.

Estimativas do relatório do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que o Espírito Santo terá, para o biênio de 2018-2019, 1.130 novos casos de câncer de mama feminino.

Para transformar essa realidade é preciso que as mulheres fiquem atentas aos fatores de risco, façam periodicamente o autoexame das mamas (que ajuda a prevenir o desenvolvimento e detectar precocemente a doença) e adotem hábitos de vida saudáveis. Quem afirma é a referência em Saúde da Mulher da Sesa, o ginecologista-obstetra Ary Célio de Oliveira.

“Praticar atividade física regularmente, ter uma dieta saudável, ter a manutenção do peso ideal e principalmente evitar o consumo excessivo de álcool e cigarros são práticas fundamentais para a prevenção primária do câncer de mama nas mulheres”, explicou Ary. Segundo o médico, 30% dos casos podem ser evitados por medidas como essas.

Além disso, o médico informou que também quanto mais precoce o diagnóstico da doença, melhor o seu prognóstico.

 

Vitória é a segunda capital que mais realiza mamografias

Segundo dados da pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) 2018, publicada pelo Ministério da Saúde em julho deste ano, a capital do Espírito Santo aparece em segundo lugar no ranking das capitais e Distrito Federal com as maiores frequências de mulheres, entre 50 a 69 anos de idade, que referiram ter realizado exame de mamografia nos últimos dois anos.

Vitória apareceu no ranking com 84,6%, atrás apenas de Salvador (BA), com 85,9%. Em terceiro ficou Porto Alegre (RS), com 84,1%.

O Ministério da Saúde recomenda que todas as mulheres entre 50 e 69 anos de idade façam exames de mamografia pelo menos uma vez a cada dois anos, além de recomendar o exame anual para mulheres acima de 35 anos que pertençam a grupos de alto risco, indo ao encontro das recomendações internacionais.

O Vigitel tem por objetivo de monitorar a frequência e a distribuição dos principais determinantes das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) por inquérito telefônico e compõe o sistema de Vigilância de Fatores de Risco de DCNT do Ministério da Saúde.

 

Onde buscar tratamento

O Espírito Santo conta com um estabelecimento de saúde habilitado como Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) e seis estabelecimentos de saúde habilitados como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) para o tratamento de câncer de mama:

Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC-AFECC) - instituição filantrópica conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS), classificada como Cacon;

Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, classificada como Unacon;

Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (Hucam) – instituição pública federal, vinculada à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), classificada como Unacon;

Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória (HSCMV) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, classificada como Unacon, vinculada a instituição de ensino (Emescam);

Hospital Evangélico de Vila Velha (HEVV) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, classificada como Unacon, vinculada a instituição de ensino (Univix);

Hospital Maternidade São José (HMSJ) – instituição filantrópica, vinculada ao SUS, classificada como Unacon;

Hospital Rio Doce – instituição filantrópica, vinculada ao SUS, classificada como Unacon.

 

Câncer de mama: juntos, sem medo

Para o ano de 2019, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) traz para o Outubro Rosa a temática "Câncer de mama: juntos, sem medo". Com o objetivo de fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para o rastreamento e o diagnóstico precoce do câncer de mama e desconstruir o medo da doença, o Instituo disponibiliza também a cartilha atualizada “Câncer de mama: vamos falar sobre isso”, elaborada em conjunto com Ministério da Saúde.

Segundo a revista, que está em sua 5ª edição, embora o câncer de mama seja um tema difícil de tratar, falar abertamente sobre pode ajudar a esclarecer mitos e, com isso, aumentar o conhecimento e diminuir o temor associado à doença.

A cartilha está disponível neste link.

 

Programação Outubro Rosa

- Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves (HEJSN)

Ao longo do mês de outubro, o Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves (HEJSN) fará a sensibilização de pacientes, acompanhantes e visitantes com a entrega de laços cor de rosa. No dia 25 de outubro, a coordenação de Projetos Sociais organizará uma roda de conversa com o enfermeiro Alexandre Tresman Prezilius sobre diagnóstico, prevenção e cuidados do câncer de mama e haverá a triagem dos participantes para o exame de mamografia. Além disso, o evento contará com o Dia de Beleza para todas as participantes. 

Dia: 25 de outubro (sexta-feira)

Roda de Conversa - Enfermeiro Alexandre Tresman Prezilius

Hora: 14h30

Local: Auditório do HEJSN

 

- Hospital Estadual Central – Benício Tavares Pereira (HEC)

A fachada do Hospital Estadual Central – Benício Tavares Pereira (HEC) estará iluminada de rosa durante todo o mês de outubro, além disso, os colaboradores poderão substituir o uniforme pela blusa rosa e calça jeans todas as sextas-feiras de mês.

O HEC irá promover a arrecadação de lenços, chapéus e bonés. Os acessórios contribuem para o resgate da autoestima, proporcionando momentos de leveza e alegria para pacientes oncológicos. Eles serão destinados à Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Afecc).

As doações podem ser deixadas no varal personalizado no 1º andar a partir do dia primeiro de outubro (01), junto com uma mensagem de apoio.

 

 

Comentários Facebook


Mais Saúde

"UTI do Hospital Menino Jesus sai ainda este ano" garantiu o secretário Julinho de Itapemirim

UPA de Marataízes vai funcionar 24hs

Fake news sabotaram campanhas de vacinação na época do Império

Itapemirim e São Paulo compartilham experiência na área de saúde

Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa segunda-feira

Unidades de saúde de Cachoeiro têm programação especial no Outubro Rosa

Unidade móvel de mamografia deve atender 3 mil mulheres até o próximo Outubro Rosa

Câncer de mama é a principal causa de óbitos por câncer em mulheres no ES

Dia do Idoso: envelhecer com qualidade de vida é possível

Ação requer que o Estado amplie o número de médicos especialistas na região Sul

Unimed Sul Capixaba realiza maratonas esportivas e brincadeiras para alertar sobre a obesidade infantil

Unimed Sul Capixaba tem a melhor posição entre as cooperativas da região no ranking das 200 maiores do ES

Prefeitura de Presidente Kennedy assina convênio com Hospital Evangélico

Contratações no setor de planos de saúde aumentam 3,4% em um ano

Fórum cobra políticas públicas para pessoas com doenças raras

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web