Acordo

Divisão do pré-sal deve ser votada nesta quarta na Câmara, diz líder no Senado

Líderes chegaram a um acordo para acelerar a votação da chamada cessão onerosa

Por | 09.10.2019

Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

 

O líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou que os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), chegaram a um acordo para acelerar a votação da partilha dos recursos do próximo leilão do petróleo do pré-sal entre estados e municípios. A proposta, segundo ele, irá à votação na Câmara nesta quarta-feira (9) e no Senado na semana seguinte, na terça-feira (15).

De acordo com Fernando Bezerra Coelho, a proposta de acordo mantém a distribuição dos 15% a serem destinados aos municípios de acordo com critérios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Já os 15% dos estados seriam distribuídos da seguinte maneira: 2/3 pelos critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e 1/3 para compensar os estados exportadores pela Lei Kandir.

Ele disse ainda que os prefeitos poderão usar os recursos para investimentos. Já os estados poderão usá-los para equilibrar as contas da Previdência, para investimentos e para o pagamento de precatórios de pessoas físicas.

“Tive uma reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e há um apoio expressivo dos líderes de diversos partidos”, disse Bezerra Coelho, que também conversou com governadores. Houve uma manifestação, se não unânime, uma manifestação ampla de que esse encaminhamento atenderia à necessidade de equilíbrio entre os diversos estados da federação", garantiu o líder.

O líder do governo no Senado informou ainda que a proposta de acordo terá que passar ainda pelo crivo do ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e pelo ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.

Cessão Onerosa
Lei 12276/10 permitiu à Petrobras pagar R$ 74,8 bilhões à União, sem licitação, pela exploração de 5 bilhões de barris de óleo equivalente na Bacia de Santos em campos do pré-sal – é a chamada cessão onerosa. Após avaliações, descobriu-se que essa reserva tem, a mais, de 6 bilhões a 15 bilhões de barris.

É esse excedente da cessão onerosa que o governo quer leiloar agora. A equipe econômica concordou em dividir com os entes federados parte do que a União arrecadará no leilão após devolver à Petrobras cerca de R$ 33,6 bilhões, fruto de um acordo com a estatal decorrente de oscilações nos preços do petróleo.

Reportagem - Antonio Vital
(Com informações da Agência Senado)

 

 

Comentários Facebook


Mais Política

Saída de Joice da liderança do governo no Congresso mostra que PSL "não tem identidade partidária", avalia cientista político

Em busca de recursos, Victor Coelho cumpriu agendas em Vitória e Brasília

Tininho tem o DNA de Marataízes, diz deputado Marcos Mansur

Gaeco realiza operação em diversas cidades do Sul do ES

Câmara de Cachoeiro aprova recursos para construção e reforma de pontos de ônibus

Sobre PSL, Bolsonaro diz que todo casamento é passível de divórcio

Deputada alerta para aumento de feminicídio no Estado

Novas leis pretendem coibir violência contra mulher no ES

DEM abre processo de expulsão contra vereador aliado de Ferraço e Norma em Itapemirim

Possível retirada do DNPM do ES mobiliza deputados capixabas

Divisão do pré-sal deve ser votada nesta quarta na Câmara, diz líder no Senado

Em resposta a jornal, parlamentares rechaçam prejudicar ambiente de negócios do Estado

Moro diz não ver problema com fiscalização de ações policiais

Mário Louzada e o novo ciclo político-administrativo para Vargem Alta

Bolsonaro critica medida do prefeito Juninho, de Cariacica, e ameaça tirar Força Nacional; Veja o vídeo

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web