Dicas de economia

Conheça os vilões na conta de energia elétrica

Procure opções de modelos com a classificação do selo Procell "A"

Por | 25.10.2019

Quando chega a conta de luz você consegue entender quais são os vilões do seu consumo? As inovações tecnológicas e os inúmeros aparelhos eletroeletrônicos à disposição para satisfazer as necessidades da família são uma mão na roda, e fazem diferença. Porém, é preciso prestar atenção e identificar quais são os aparelhos que mais consomem, e como diminuir esse custo fixo mensal.

A equipe técnica da Renovigi elencou quais são os principais “vilões” do consumo de energia elétrica nas casas e listou algumas dicas de como diminuir o valor da conta de luz.

Ar-condicionado:

O ar-condicionado traz grande conforto para o nosso dia a dia, principalmente para quem reside em regiões mais quentes. Mas você sabia que dados do Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética demonstram que um ar-condicionado consome até 10 vezes mais energia elétrica que um ventilador?

Se quiser economizar na conta, a sugestão é que as pessoas aproveitem os dias mais frescos e o inverno para deixá-lo desligado. E para fazer com que ele consuma menos eletricidade, você pode:

- ao instalar observe para que ele esteja em um local com boa circulação de ar;

- feche as portas e janelas quando o aparelho estiver ligado para evitar a entrada do ar de fora;

- revise a limpeza dos filtros: a sujeira faz com que ele tenha que trabalhar mais;

- saiu de casa ou do ambiente refrigerado? Desligue o ar-condicionado;

- quando for escolher os modelos de aparelho opte por aqueles com selo A, e ainda estude a melhor potência para o seu ambiente, quanto maior os BTUs, maior será o consumo.

 

Chuveiro:

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) revelou que vale a pena substituir os boilers de água por chuveiros elétricos – ou, ainda melhor, por aquecedores a gás. Se o boiler ou o chuveiro elétrico forem inevitáveis, a dica geral é encurtar o banho ao máximo.

Aquecedores de ambiente:

Aquecedores de ambiente deverão ser ligados apenas quando os moradores estiverem em casa. Certifique-se de que portas e janelas estão fechadas. Ajuste o termostato para uma temperatura não muito alta e capriche no casaco, meias e acessórios quentinhos.

Secadoras de roupas:

Substitua sua secadora de roupa elétrica por uma a gás. Utilize o varal sempre que o dia estiver ensolarado ou o clima mais seco.

Geladeira:

Se estiver na hora de comprar uma geladeira nova, prefira as de uma porta só. Retire todos os alimentos da geladeira de uma só vez: evite ficar abrindo e fechando o aparelho. Mantenha o congelador sempre livre da formação de gelo em sua superfície. As borrachas das portas devem estar sempre aderentes. Evite instalar geladeiras e freezers em cubículos cercados por armários, que dificultam a circulação do ar e aumentam o consumo de energia.

Lavadoras de roupas:

Coloque o máximo de roupas permitido na máquina de lavar, mas sem sobrecarregá-la. Ajuste o equipamento para utilizar água fria ao invés de morna.

Ferro automático à vapor:

Troque o ferro à vapor por um modelo simples e umedeça as peças de roupa com um borrifador manual. Passe grande quantidade de roupas de uma só vez, começando pelas que devem ser passadas em temperatura mais baixa.

Opte por energias renováveis:

Energias renováveis são aquelas diretamente geradas ou reabastecidas pela natureza nos seus processos normais, tendo, a maioria delas, a grande vantagem de provocar reduzidos impactos ambientais. Elas apresentam-se como alternativas sustentáveis ao uso de fontes tradicionais como gás natural, centrais hídricas, carvão mineral e petróleo.

“As oportunidades de mercado estão cada vez mais crescentes e o mercado continuará a abrir-se para a produção de energia limpa e sustentável. Imagina que se consegue economizar 95% do valor pago utilizando os sistemas solares nas residências, empresas e no campo", explica Alcione Belache, engenheiro eletricista e CEO da Renovigi.

“Ao instalar um sistema solar, o medidor de energia elétrica é trocado por um medidor bidirecional, que registra a quantidade de energia que foi injetada na rede (produção solar) e a quantidade de energia consumida. Esta compensação consta na fatura de energia elétrica e pode ser abatida da conta nos meses seguintes”, elucida o engenheiro.

Alcione também alerta, “na hora de comprar qualquer eletrodoméstico, verifique a classificação do selo Procell. Os aparelhos com tarja A são os mais econômicos e os E, os menos. Outra dica preciosa e que esquecemos é retirar da tomada o carregador quando a carga do aparelho estiver completa. Os tablets e celulares consomem pouca energia, mas os carregadores continuam puxando energia, mesmo sem estarem conectados aos dispositivos”.

 

 

Comentários Facebook


Mais Geral

Celulares pré-pagos de 17 estados devem ser recadastrados até segunda

Chuvas no Espírito Santo deixam 91 desalojados; uma pessoa morreu

Trabalho social da Igreja Presbiteriana do Brasil recebe homenagem no ES

Como fazer uma denúncia anônima?

Mulheres são mais vulneráveis a crimes cibernéticos, diz especialista

Mutirão do Procon garantiu mais de R$ 4 milhões em redução de dívidas

Campanha Papai Noel dos Correios é lançada no Espírito Santo

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

Pesquisa: sexo casual aumenta 30% na primavera 

Oito entre dez brasileiros alegam preocupação com “fake news”, revela pesquisa

Mercado de drones cresce 30 % ao ano, mas grande desafio é a fiscalização da regulamentação

Mega-Sena sorteia hoje prêmio acumulado de R$ 40 milhões

Uber lança programa “Elas na Direção” para incentivar mais mulheres a gerar renda dirigindo com o app

Juiz de Cachoeiro condena companhia aérea a indenizar passageiro

Mito ou verdade: será que sempre chove no dia de finados?

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web