Energia

Energia fotovoltaica: investimento para empresas que querem reduzir custos

Os financiamentos do banco capixaba apoiam mecanismos de energia renovável e eficiência energética

Por | 08.11.2019

Uma opção para empresas capixabas diminuírem o peso da conta de energia é o investimento em placas fotovoltaicas, por meio de recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Os financiamentos do banco capixaba apoiam mecanismos de energia renovável e eficiência energética, como a instalação de placas fotovoltaicas. O investimento é uma ótima opção para comércios e indústrias, que buscam a redução de custos operacionais, pois é uma economia direta. O investimento retorna em aproximadamente quatro anos, proporcionando mais de 25 anos de geração de energia, com ótimo custo x benefício, pela independência de energia.

Nos últimos anos o Brasil vem aumentando o incentivo para a produção e utilização de energia solar. Para 2019, é previsto um salto de 44% na capacidade instalada de energia solar, segundo informações da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). A busca por formas mais sustentáveis de produção é uma preocupação no mundo inteiro, com o foco central no meio ambiente e no consumo consciente e acessível.

Como instituição de fomento, cabe ao Bandes buscar soluções contemporâneas, com o objetivo de introduzir inovações nas áreas de eficiência energética, fontes alternativas de geração de energia e outras atividades que se tornam prioritárias a partir da adoção do conceito de Economia Verde.

Do ponto de vista ambiental, a Economia Verde é caracterizada pela adoção de sistemas de produção e consumo que preservem os recursos naturais, entre outras ações com a utilização de fontes de energia renováveis, pela adoção de medidas que permitam reduzir os níveis de emissão de gases do efeito estufa, além de outros procedimentos que contribuam para a manutenção de ativos ambientais a longo prazo.

Compostos pelas placas solares e demais equipamentos do kit de energia solar, esses sistemas transformam a luz do sol em energia elétrica e podem suprir todo o consumo de um comércio ou empresa, garantindo uma economia de até 95% na conta de luz.

Para isso, os sistemas operam em conjunto com a rede da distribuidora e utilizam as regras do segmento de geração distribuída que foi criado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), através da Resolução Normativa 482, que criou o sistema de créditos energéticos.

Neste sistema, toda energia gerada em excesso pelo sistema é injetada na rede elétrica e emprestada à distribuidora, que a devolve ao consumidor na forma de créditos usados por ele para abater do que consumiu da rede nos períodos em que seu sistema não está gerando, ou seja, à noite.

Informações sobre linhas de financiamento:

 

Bandes Atende: 0800 283 4202
Av. Princesa Isabel, 54, Centro, Vitória
App disponível para Android e iOS
www.facebook.com/bandesonline
www.bandes.com.br

 

 

Comentários Facebook


Mais Economia

Banco do Brasil recebe título de empresa brasileira mais sustentável

Sicoob do ES libera R$ 153,5 milhões para investimentos rurais

Feriados em dias úteis podem gerar perda de R$ 20 bilhões este ano

Lei permite concessão da exploração de rochas ornamentais

ES vai investir R$ 1 bi em estradas, afirma Casagrande na Findes

Procon orienta consumidores para utilização do cheque especial

Materiais exóticos atraem compradores de mais de 50 países

Britânia confirma investimentos no ES com geração de mil vagas de empregos

Para 71% dos empresários brasileiros, 2020 será positivo para os negócios, indica pesquisa da Deloitte Brasil

Em 2019, Nossocrédito de Itapemirim aumenta em mais de 100% volume de Empréstimo

Setor hoteleiro movimenta economia do Espírito Santo

Salário mínimo será de R$ 1.039 em 2020

Governo do Estado prevê mais investimentos para 2020

Cachoeiro incentiva empreendedorismo e atração de investimentos

Grupo gaúcho vai investir R$ 50 milhões em parque industrial no Espírito Santo

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web