Saúde sucateada

Saúde perdeu R$ 500 milhões para fundo eleitoral, diz ministro

Comissão do Congresso aprovou ontem relatório preliminar da CMO

Por | 06.12.2019

Fonte: Agência Brasil 

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse ter sido "surpreendido" ontem (4) com a retirada de cerca R$ 500 milhões de recursos da pasta após a aprovação do relatório preliminar do Projeto de Lei Orçamentária de 2020 na Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional. Segundo ele, esse valor teria sido deslocado da saúde para abastecer o Fundo Eleitoral de Financiamento de Campanha, o chamado fundo eleitoral, que foi ampliado de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões. 

"Infelizmente, ontem, nós fomos surpreendidos para a retirada de R$ 500 milhões da saúde, do Orçamento, para poder alocar no fundo eleitoral, sendo que a saúde, eu tenho certeza, os prefeitos estão aqui, vai ser o principal tema da eleição de 2020 em todos os municípios. Com esses R$ 500 milhões, podem ter certeza que a gente poderia fazer muito mais e fazer chegar de uma maneira muito mais intensa para que vocês possam entregar as realizações em 2020", disse o ministro em Bento Gonçalves (RS), na tarde desta quinta-feira (5), onde participava da 55ª Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul, ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Ele pediu que o aumento do fundo eleitoral fosse revisto e os recursos para a área de saúde restituídos ao Orçamento do ano que vem.

O parecer preliminar do relator-geral, deputado Domingos Neto (PSD-CE), foi aprovado em votação simbólica. Em seu relatório, ele destacou que houve um pedido, via ofício, "assinado por presidentes de partido e por líderes partidários que representam a maioria dos parlamentares", solicitando a recomposição dos recursos do fundo eleitoral constantes da proposta orçamentária originalmente encaminhada pelo Poder Executivo. 

O parecer levou em conta uma elevação na perspectiva de receitas da União, com repassa de dividendos de estatais maior do que o que o governo previu na versão inicial do projeto.

Pelo cronograma da CMO, será preciso votar o parecer final do deputado federal Domingos Neto até o dia 17. Após a votação, a proposta orçamentária deverá ser encaminhada para análise em sessão plenária do Congresso Nacional.

 

 

Comentários Facebook


Mais Saúde

Samu 192 pode começar a operar em Cachoeiro em abril

Serviços do Centro Municipal de Saúde são transferidos para outras unidades

Prefeitura de Castelo lança processo seletivo para contratar médicos

Em Cachoeiro, Governo do Estado anuncia 28 mil consultas de saúde para região sul

Reabertura do Paulo Pereira foi destaque de 2019 em Cachoeiro

SUS recebe 1.424 novos leitos de UTI em todo o Brasil

Hospital Unimed Sul está entre as unidades de saúde que cumprem padrões mundiais para atendimentos de AVC

Unidades de saúde do interior terão coleta de sangue para exames

Começa pesquisa para saber como anda a saúde dos brasileiros

O verão chegou e é preciso cuidados para evitar a desidratação

Nova Unidade Básica de Saúde será inaugurada nesta sexta-feira em Joacima

Sala de vacinas funcionará no Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes

Janeiro Branco: Cachoeiro terá atividades sobre saúde mental neste mês

Governador Casagrande apresenta balanço sobre redução da criminalidade em 2019

Santa Casa de Misericórdia passa administrar Hospital Menino Jesus em Itapemirim

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web