Abertura de negócios

Cachoeiro amplia benefícios para pequenos negócios com nova lei

MEI, micro e pequenas empresas representam mais de 90% das empresas do município

Por | 14.12.2019

O prefeito Victor Coelho sancionou, nesta sexta-feira (13), a nova Lei Geral Municipal da Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP) e do Microempreendedor Individual (MEI) de Cachoeiro (nº 7777).

Ela atualiza a regulamentação (lei municipal nº 6376/2010) que garante tratamento diferenciado às atividades enquadradas nessas categorias, concedendo ainda mais benefícios fiscais, facilidades para abertura de negócios e incentivos para participação em licitações da Prefeitura.

Das microempresas e empresas de pequeno porte, não serão cobradas, até o segundo ano de atividade, as taxas relacionadas a: consulta prévia para instalação do empreendimento; inscrições e alterações no Cadastro Mobiliário Municipal, incluindo a dispensa da cobrança de valores referentes aos exercícios anteriores não lançados; baixa de inscrição; fiscalização de anúncio; e fiscalização sanitária.

Já o MEI fica isento da cobrança das taxas de: licenciamento ambiental, inclusive renovações; fiscalização de localização, instalação e funcionamento; fiscalização de anúncio; fiscalização sanitária; e expedição de alvará de localização e de alvará sanitário.

A lei prevê, ainda, redução de IPTU para o MEI que exerce sua atividade no mesmo local em que reside e isenção de custos relativos à abertura, à inscrição, ao registro, ao funcionamento, ao alvará, à licença, ao cadastro, a renovações, às alterações e procedimentos de baixa e encerramento. O MEI também terá direito a emissão de nota fiscal de serviço eletrônica.

Outro novo benefício fiscal garantido pela lei é a redução de multas relativas à falta de prestação ou à incorreção no cumprimento de obrigações acessórias para com os órgãos e entidades municipais – de 90% para MEI e 50% para ME e EPP.

Licitações e Sala do Empreendedor

Entre os incentivos para que os pequenos negócios acessem o mercado de licitações está a preferência de contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte como critério de desempate de certames.

Nos itens de contratação com valor de até R$ 80 mil, a administração pública deverá realizar processo licitatório destinado exclusivamente à participação de empresas dessas categorias. E nos processos para aquisição de obras e serviços, poderá exigir dos licitantes a subcontratação de ME ou EPP.

Outra novidade é a inserção da Sala do Empreendedor na lei, o que a consolida como política pública para simplificar os procedimentos de registro de empresas no município.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Cachoeiro, Francisco Montovanelli, avalia que a nova lei é crucial para o estabelecimento de instrumentos que facilitem o aprimoramento do ambiente de negócios no município.

“As micro e pequenas empresas representam mais de 90% das empresas cachoeirenses, sendo estratégicas para o desenvolvimento da cidade. Elas são as maiores geradoras de emprego e renda. Nos momentos de crises nacionais e globais, são elas que garantem o sustento de milhares de famílias. Por tudo isso, é fundamental que possam contar com condições que favoreçam e impulsionem as suas atividades”, afirma.


Política de incentivos

A nova Lei Geral das MPE integra um conjunto de medidas adotadas pela Prefeitura de Cachoeiro para incentivar o empreendedorismo no município.

Nesta semana, foi publicado decreto que facilita a abertura de empresas ao dispensar de todos os atos públicos de liberação, como alvarás e vistorias prévias, atividades econômicas de baixo risco.

Com foco na atração de grandes empresas e investimentos e na geração de empregos, em maio deste ano, o prefeito Victor Coelho sancionou a lei municipal de concessão de incentivos fiscais (Lei Nº 7.692).

Outras ações de destaque em 2019 foram a criação de uma Comissão Técnica de Desburocratização, a inauguração da nova Sala do Empreendedor, a regulamentação do novo Código Sanitário e a contratação do programa Cidade Empreendedora, do Sebrae.

“Estamos trabalhando em várias frentes para acelerar o desenvolvimento econômico de Cachoeiro. Nossa meta é sermos um município onde seja efetivamente fácil e interessante investir e empreender, porque disso resultam mais empregos e oportunidades para nossa população”, frisa o prefeito Victor Coelho.

 

 

Comentários Facebook


Mais Economia

Banco do Brasil recebe título de empresa brasileira mais sustentável

Sicoob do ES libera R$ 153,5 milhões para investimentos rurais

Feriados em dias úteis podem gerar perda de R$ 20 bilhões este ano

Lei permite concessão da exploração de rochas ornamentais

ES vai investir R$ 1 bi em estradas, afirma Casagrande na Findes

Procon orienta consumidores para utilização do cheque especial

Materiais exóticos atraem compradores de mais de 50 países

Britânia confirma investimentos no ES com geração de mil vagas de empregos

Para 71% dos empresários brasileiros, 2020 será positivo para os negócios, indica pesquisa da Deloitte Brasil

Em 2019, Nossocrédito de Itapemirim aumenta em mais de 100% volume de Empréstimo

Setor hoteleiro movimenta economia do Espírito Santo

Salário mínimo será de R$ 1.039 em 2020

Governo do Estado prevê mais investimentos para 2020

Cachoeiro incentiva empreendedorismo e atração de investimentos

Grupo gaúcho vai investir R$ 50 milhões em parque industrial no Espírito Santo

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

© Atenas Notícias e Opinião.
Todos os direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web